quarta-feira, 3 de maio de 2017





A galinha dos ovos azuis



O sítio da Avó Maria,

Fica ao lado da floresta,

Paraíso da alegria,

Lá o amor faz seresta!



Os bichos são a razão,

Protegidos com carinho,

Dão mais vida àquele chão,

Que beleza de cantinho!



Palmas pra galinha Zita,

Que é espetacular,

Alegre meiga e bonita,

No seu jeito de ciscar.



Naquele dia cedinho,

Lá vinha o primeiro ovo,

Foi preparar o seu ninho,

Com cuidado fabuloso!



Ela estava tão faceira,

Escolheu um bom lugar,

Debaixo de uma roseira,

Pra seus ovinhos botar.



O ninho ficou lindinho,

Todo em pétalas de flores,

Bem escondido e quentinho,

Pra evitar os predadores.



E assim botou o primeiro,

Ficou feliz e encantada,

Um ovo azul e brejeiro,

Rita sorria enlevada!



Todo dia ela botava,

Fez do seu ninho atração,

Todo o sítio comentava,

Na mais sincera emoção!



Até que chegou o dia,

De chocar sua ninhada,

Aninhou-se na alegria,

Carinhosa e dedicada.



Bicando, um a um, saiu...

Nasceram fortes e espertos,

Uma canção depiu piu,

Pelo amor da mãe cobertos.





A roseira farfalhou,

E o ninho ficou florido,

Estava em alta o amor,

Aos pintinhos mais queridos.



O pai, um galo cantor,

Cantou com voz mais bonita,

E cuidou com todo o amor,

Dos filhos e a linda Zita!



Como se fosse num rito

Saiu com sua ninhada,

Ciscando o solo bendito,

A cuidar da filharada.



De uma casca azul nasceram,

Mas, eram amarelinhos,

No zelo dos pais cresceram,

E enfeitaram os caminhos!



Elair Cabral
Imagem Google


Nenhum comentário:

Postar um comentário