quinta-feira, 8 de junho de 2017


Plenitude do amar

Nosso futuro é agora
Fruto do que se sonhou
Tecnologia vigora
De uma forma tão Senhora
Que jamais se imaginou


Os contatos costumeiros
Foram substituídos
Por olhares passageiros
E os contatos verdadeiros
Ficaram mega excluídos

Nossas crianças perderam
A’legria de brincar
Na internet emudeceram
De ser criança esqueceram
E a tendência é piorar

Tão perto do afastado
Tão longe dos seus afetos
No conviver derrotado
Esquece quem está ao lado
Estranhos do mesmo teto

Criança volte pra vida
Controle a forma de amar
Para o novo dê guarida
Mas, não se dê por vencida
Não se deixe dominar

Ame amigos e família
Não se entregue à preconceitos
No vídeo game a guerrilha
Não se torne fria ilha
E lute por seus direitos

De viver a tenra infância
Em constante liberdade
De sonhar como criança
Rumo ao site da bonança
Em graça e felicidade!

Dê as mãos em roda, enfim
Faça a ciranda girar
Pois o círculo é um jardim
Não tem começo e nem fim
Na plenitude do amar

Elair Cabral 
Imagem Google
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, atividades ao ar livre e natureza